Imprimir Compartilhe









Comunicar Erro









 
 
 
ÁRVORE DO CONHECIMENTO Soja      Equipe editorial Ajuda

Mancha Parda

Autor(es): Rafael M. Soares ; Ademir A. Henning ; Álvaro M. R. Almeida ; Cláudia V. Godoy ; Claudine D. S. Seixas

Sintomas

Nas folhas, surgem pontuações pardas, menores que 1 mm de diâmetro, as quais evoluem e formam manchas com halos amarelados e centros de contornos angulares, de coloração parda na face superior da folha e rosada na face inferior, medindo de 1 a 3 mm de diâmetro (Figura 1). Em infecções severas, causa desfolha e maturação precoce.


Condições de desenvolvimento

O fungo sobrevive em sementes infectadas e em restos de cultura. A infecção e o desenvolvimento da doença são favorecidos por condições quentes e úmidas. A dispersão dos esporos ocorre através da ação da chuva e do vento. O fungo necessita um período de molhamento mínimo de 8 horas e a temperatura entre 15-30oC para desenvolver sintomas.


Controle

Devido à sobrevivência do fungo nos restos culturais, o controle mais eficiente pode ser obtido pela rotação de culturas, acompanhado da melhoria das condições físico-químicas do solo, com ênfase na adubação potássica. Em situações severas, o controle químico com pulverização de fungicidas é recomendado.

Mancha Parda

Figura 1: Mancha Parda

Foto: José T. Yorinori

Veja também
Tenha a Agência
EMBRAPA de Informação
Tecnológica no seu site!

Refine sua pesquisa usando a
BUSCA AVANÇADA.

Agência Embrapa de Informação Tecnológica
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA
Todos os direitos reservados, conforme Lei no. 9.610.
EMBRAPA - Parque Estação Biológica - PqEB s/n°    
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901 | SAC
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041