Link para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Link para o Portal do Governo Brasileiro
Capsicum baccatum

Autor(es): Geovani Bernardo Amaro

  Buscar  

 

   Busca Avançada

Os tipos mais comuns e cultivados da espécie C. baccatum no Brasil são as pimentas 'Dedo-de-Moça' (Figura 1), 'Chifre-de-Veado' (Figura 2) e 'Cambuci' (Figura 3) (também conhecida como 'Chapéu de Frade'). Neste grupo de pimentas, a pungência dos frutos é menos intensa; há inclusive cultivares de pimenta 'Cambuci' que são doces.

 

A pimenta 'Dedo-de-Moça' é cultivada principalmente nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul. Além de ser consumida fresca, em molhos e conservas, também é utilizada na fabricação de pimenta 'calabresa' (desidratada na forma de flocos com a semente).

 

 Fotos: Sabrina I. C. Carvalho
 Pimenta dedo de moça Pimenta chifre de veado Pimenta cambuci
 Fig. 1. Pimenta dedo-de-moça  Fig. 2. Pimenta chifre-de-veadoFig. 3. Pimenta cambuci

 

A pimenta 'Cumari' (Figura 4) é bem popular na região Sudeste do Brasil e é encontrada também em estado silvestre, crescendo sob árvores diversas e em capoeiras. Normalmente as plantas são mantidas por alguns anos e chegam a formar verdadeiros arbustos. Os frutos desta pimenta são bem pequenos, arredondados ou ovalados, de coloração vermelha quando maduros.

Foto: Sabrina I. C. Carvalho

Pimenta cumari

Fig. 4. Pimenta cumari

 

Cultivares Embrapa Hortaliças

 

  • BRS MARI

 

BRS Mari (RNC 22492) (Figura 5) é uma pimenta (var.) do tipo dedo-de-moça, que apresenta alta produtividade e excelente uniformidade de planta e frutos. Os frutos possuem elevada pungência e podem ser utilizados tanto para consumo fresco como para processamento na forma de molhos líquidos e desidratados em flocos com as sementes (pimenta calabresa). Capsicum baccatum pendulum 'BRS Mari' foi desenvolvida a partir de população do Programa de Melhoramento de da Embrapa Hortaliças, pelo método genealógico.

 

Foto: Geovani B. Amaro

Cultivar BRS Mari

Fig. 4. Cultivar BRS Mari 

As plantas de polinização aberta apresentam hábito de crescimento intermediário, com aproximadamente 90 cm de altura e 1,25 m de largura. Os frutos, alongados e pendentes, apresentam coloração verde amarelada quando imaturos e vermelha quando maduros, com cerca 6,0 cm de comprimento, 1,4 cm de largura e 1,7 mm de espessura de parede. Os frutos são picantes, com conteúdo de capsaicina em torno de 90.000 SHU (Unidades de Calor Scoville), valor que pode ser alterado em função de vários fatores, tais como temperatura, adubação, irrigação. Existem diferenças genéticas de 'BRS Mari' com as demais cultivares de dedo-de-moça disponíveis no mercado, conforme a caracterização molecular realizada com um painel de marcadores do tipo RAPD.
Nas condições de cultivo do Brasil Central, a colheita dos frutos tem início cerca de 70 dias após o transplante.

Vantagens

‘BRS Mari' apresenta resistência múltipla a doenças. Os destaques são a elevada resistência ao potyvirus Pepper Yellow Mosaic Virus (PepYMV), resistência mediana ao oídio (Oidiopsis sicula) e à mancha bacteriana (Xanthomonas spp). Destaca-se também pelo alto grau de homogeneidade e uniformidade das plantas e frutos. Esta cultivar tem um grande potencial para ser utilizada para a produção de pimenta calabresa, pois seu alto conteúdo de capsaicina é de interesse da indústria de embutidos.

Nas condições edafoclimáticas da Região Centro-Oeste, 'BRS Mari' tem um elevado potencial produtivo, chegando a produzir 35 t/ha em 6 meses, quando cultivada com espaçamento de 1,0 m entre plantas x 1,5 m entre linhas.
Recomendações técnicas

A pimenta tipo dedo-de-moça 'BRS Mari' exigente em calor, sensível a baixas temperaturas e intolerante a geadas; por isso, deve ser cultivada preferencialmente nos meses de alta temperatura. Esta condição favorece a germinação, o desenvolvimento e a frutificação, obtendo- se assim, um produto de alto valor comercial com menor custo de produção. A pimenta tipo dedo-de-moça 'BRS Mari' é exigente em calor, sensível a baixas temperaturas e intolerante a geadas; por isso, deve ser cultivada preferencialmente nos meses de alta temperatura. Esta condição favorece a germinação, o desenvolvimento e a frutificação, obtendo- se assim, um produto de alto valor comercial com menor custo de produção.

 

  Hiperbólica
 

Pasta de documentos

Adicionar
Visualizar

 

Informes
Embrapa Arroz e Feijão
Cotações Correpar
Agritempo

Topo | Página Inicial | Voltar
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n. 9.610.
Política de Privacidade. sac@embrapa.br
2005-2010
Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°.
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901 | SAC
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041