Imprimir Compartilhe









Comunicar Erro









 
 
 
ÁRVORE DO CONHECIMENTO Sistema Plantio Direto      Equipe editorial Ajuda

Elementos Tóxicos

Autor(es): Carlos Hissao Kurihara ; Luis Carlos Hernani

Nos solos tropicais, o alumínio e o manganês podem ocorrer sob formas e teores tóxicos para muitas plantas cultivadas. Das diferentes espécies ou formas químicas desses elementos encontradas no solo, destacam-se o Al3+ e o Mn2+ que em concentrações elevadas são tóxicas às plantas. No entanto, quanto maior o teor de matéria orgânica e, mais próximo de sete for o pH do solo, formas menos disponíveis se formam e a fitotoxidez desses elementos é minimizada.

Em Sistema Plantio Direto (SPD), devido ao maior aporte de material orgânico (cobertura morta e biomassa radicular), à ausência de revolvimento de solo e a maiores estabilidade e atividade dos organismos do solo, tem-se incremento no teor de matéria orgânica, na formação de compostos orgânicos e ou quelatos estáveis e amplia-se a imobilização por organismos, fatores que determinam menor disponibilidade de alumínio e o manganês no solo.

Algumas espécies de plantas são mais tolerantes que outras e, também, podem gerar compostos orgânicos que formam quelatos ou complexos organo-minerais, reduzindo a atividade desses elementos na solução do solo. Resultados de pesquisa mostram que o nabo forrageiro apresenta maior potencial de redução da toxidez de alumínio do que a ervilhaca e a aveia preta. Portanto, deve-se considerar a intercalação de culturas tolerantes com as menos tolerantes para a composição de adequados esquemas de rotação de culturas e, com isso, minimizar ainda mais os efeitos de alumínio e manganês para as plantas em SPD.

As correções de solo em SPD refletem-se em aumentos de pH e de cátions trocáveis nos primeiros centímetros do solo. Após oito anos de experimento, o percentual de formas e a atividade de alumínio no Latossolo cultivado sob preparo convencional e em Plantio Direto foram comparadas (Fig. 1). Verificaram-se aumento das formas complexadas do alumínio pela matéria orgânica, queda na disponibilidade da forma Al3+, além de significativa diminuição da atividade do alumínio em Plantio Direto em relação ao convencional. Esta queda na atividade do alumínio no solo foi atribuída, em parte, ao aumento da concentração de bases (Ca, Mg e K) e, em parte, pelas reações de complexação orgânica.

Fig. 1. Valores percentuais para formas e atividade de alumínio do solo, nos sistemas de manejo: convencional e plantio direto. (% de Al3+ x 10-1; % de Al – MO x 106).

Fonte: Adaptado de Salet et al. (1999).

 

 

Veja também
Tenha a Agência
EMBRAPA de Informação
Tecnológica no seu site!

Refine sua pesquisa usando a
BUSCA AVANÇADA.

  Hiperbólica
  Hipertexto
  Links

Pasta de documentos

Agência Embrapa de Informação Tecnológica
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA
Todos os direitos reservados, conforme Lei no. 9.610.
EMBRAPA - Parque Estação Biológica - PqEB s/n°    
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901 | SAC
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041