Imprimir Compartilhe









Comunicar Erro









 
 
 
ÁRVORE DO CONHECIMENTO Arroz      Equipe editorial Ajuda

Deficiência de nutrientes

Autor(es): Morel Pereira Barbosa Filho ; Nand Kumar Fageria

O critério mais usado para detectar deficiência de nutrientes em plantas é, usualmente, a observação visual de seus sintomas. Esse método tem grande aplicação, mas para isso é necessário que o técnico tenha certa experiência com a cultura. Quando o sintoma de deficiência de um determinado nutriente torna-se visível, significa que o dano à planta já foi causado. O ideal é corrigir as deficiências antes que as plantas manifestem os sintomas visíveis. Com o intuito de orientar os profissionais na identificação das deficiências de nutrientes na cultura do arroz de terras altas, são apresentados a seguir os principais sintomas de deficiêncais.

Principais Sintomas

Nitrogênio: Folhas mais velhas com amarelecimento uniforme generalizado.

   
Fig. 1A. Planta de arroz na fase vegetativa  e de maturação sem e com a
             aplicação de nitrogênio.

Fig. 1B. Planta de arroz na fase vegetativa e de
             maturação sem e com a aplicação de
             nitrogênio. 

Foto: Nand Kumar FageriaFoto: Nand Kumar Fageria

Fósforo: Folhas mais velhas estreitas e com uma coloração bronze nas pontas. Baixo perfilhamento, maturação atrasada e alta percentagem de grãos chochos.

 
Fig. 2. Planta de arroz com baixa (0 mg kg-1 de solo) média  (50 mg kg-1
           de solo) e alta (250 mg kg-1 de solo) dose de fósforo. 

Foto: Gilson Dias Oliveira

Potássio: Inicialmente aparece uma clorose na ponta das folhas mais velhas. À medida que esta clorose se desenvolve, o tecido necrótico toma uma forma parecida com a da letra V invertida partindo da ponta para as margens da folha.

 
Fig. 3. Planta de arroz com e sem deficiência de potássio.
Foto: Gilson Dias Oliveira

Cálcio: Inicialmente as folhas novas tornam-se esbranquiçadas e depois os pontos terminais de crescimento morrem causando severo atrofiamento das plantas.

 
Fig. 4. Planta de arroz com deficiência de cálcio. 
Foto: Nand Kumar Fageri

Magnésio: As folhas mais velhas adquirem uma coloração amarelo-alaranjado entre as nervuras da folha.


 
Fig. 5. Sintoma de deficiência de magnésio em folhas de arroz.
Foto: Nand Kumar Fageria 

Enxôfre: Os sintomas de deficiências de S são muito parecidos com os de nitrogênio. A diferença é que os sintomas de deficiência de S se manifestam nas folhas novas e os de nitrogênio nas folhas mais velhas. O sintoma típico é o amarelecimento generalizado.


Fig. 6. Sintomas de deficiência de enxofre.
Foto: Gilson Dias Oliveira


Boro: A deficiência de B afeta principalmente os pontos de crescimento. Em casos severos de deficiência, as folhas mais novas tornam-se esbranquiçadas, transparentes e morrem.

  
Fig. 6. Sintoma de deficiência de boro em folhas de arroz.
Foto: Gilson Dias Oliveira

Cobre: As folhas novas se enrolam. Uma clorose se desenvolve em ambos os lados da nervura principal.

   
Fig. 7. Sintoma de deficiência de cobre em folhas de arroz.
Foto: Nand Kumar Fageria

Ferro: Nas folhas novas aparece uma clorose internerval que se torna esbranquiçada na medida em que os sintomas progridem. As folhas perdem as nervuras e tomam uma coloração amarelo-claro quase transparente.

   
Fig. 8. Plantas de arroz em fase inicial de crescimento com deficiência de ferro.
Foto: Nand Kumar Fageria

Manganês: Aparece nas folhas mais novas uma clorose internerval, formando um reticulado verde largo. Podem aparecer manchas pardas e necróticas dependendo do grau de deficiência.

 
Fig. 9. Sintomas de deficiência de
           manganês em folha de
           arroz.
Foto: Gilson Dias Oliveira

Zinco: O primeiro sintoma aparece nas folhas mais novas caracterizado por uma clorose verde esbranquiçada. Posteriormente, nas folhas mais velhas aparecem manchas longitudinais cor de ferrugem.

   
Fig. 10. Sintomas de deficiência de zinco em folhas de arroz.
Foto: Gilson Dias Oliveira

Molibidênio: Observa-se clorose internerval nas folhas mais novas com enrolamento da lâmina para cima com o avanço da deficiência.

 
Fig. 11. Sintomas de deficiência de molibidênio.
Foto: Gilson Dias Oliveira
Veja também
Tenha a Agência
EMBRAPA de Informação
Tecnológica no seu site!

Refine sua pesquisa usando a
BUSCA AVANÇADA.

Agência Embrapa de Informação Tecnológica
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA
Todos os direitos reservados, conforme Lei no. 9.610.
Política de Privacidade. sac@embrapa.br - 2005-2011
EMBRAPA - Parque Estação Biológica - PqEB s/n??.
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041