Imprimir Compartilhe









Comunicar Erro









 
 
 
ÁRVORE DO CONHECIMENTO Agroenergia      Equipe editorial Ajuda

Nabo-forrageiro

Autor(es): Talita Delgrossi Barros ; José Gilberto Jardine

O nabo forrageiro, conhecido cientificamente por Raphanus sativus L., é uma planta da família das Crucíferas. É muito utilizada na adubação verde, pois suas raízes descompactam o solo, permitindo um preparo biológico do mesmo na rotação de culturas e na alimentação animal.

Apresenta elevada capacidade de reciclagem de nutrientes, principalmente nitrogênio e fósforo, tornando-se uma espécie importante na rotação de culturas como algodão, feijão, milho e soja.
 
Esta planta é muito cultivada na Ásia Oriental e Europa. Já no Brasil, o cultivo ocorre principalmente nas regiões de clima frio e úmido como Sul, Sudeste e Centro-Oeste, mas também pode ser cultivada em clima tropical.

É uma espécie tolerante à seca e à geada, sendo uma opção de cultivo para outono e inverno.

Além disso, desenvolve-se razoavelmente em solos fracos com problemas de acidez e é bastante resistente a doenças e pragas, não exigindo muito preparo do solo para seu cultivo.
 

Características agronômicas

O nabo forrageiro é uma planta muito vigorosa, em 60 dias cobre cerca de 70% do solo. O ciclo da planta é anual; o plantio ocorre entre abril e maio e o período de produção dura três meses.

O florescimento ocorre 80 dias após o plantio e a floração permanece por mais de 30 dias, mostrando-se útil à criação de abelhas, produzindo mel de boa qualidade. Aos 120 dias, já alcança a maturação e a altura da planta varia de 1 m a 1,80 m.
 

Plantio

O plantio entre abril e maio, quando ainda há disponibilidade hídrica para o desenvolvimento inicial da planta, possibilita maior produção de massa.

Para o plantio, indica-se um espaçamento entre linhas de 20 cm a 40 cm, porém, quando o objetivo é a produção de grãos, o espaçamento deve ser maior.

São usadas em média, 25 sementes por metro linear, com um gasto de 3 kg/ha a 15 kg/ha, dependendo do sistema de semeadura, que pode ser feito a lanço ou por plantadeiras.
 
As sementes de nabo forrageiro são muito pequenas e, para facilitar a semeadura, podem ser feitas algumas misturas com calcário ou superfostato simples na proporção de 1 kg de sementes para 50 kg de corretivo ou fertilizante, não necessitando, assim, de uma adubação suplementar. A mistura pode ser feita direto na plantadeira ou semeadeira. 
 

 Produção

O nabo forrageiro produz 20 t/ha a 35 t/ha de massa verde, 3,5 t/ha a 8 t/ha de massa seca e 0,5t/ha a 1,5 t/ha de grãos. Os grãos possuem cor marrom-amarelada com 2 mm a 3 mm de diâmetro.

O teor de óleo presente nos grãos varia de 27% a 42%, com uma média de 35%. A produtividade do óleo está em torno de 150 kg/ha a 550 kg/ha.


Biodiesel

O óleo extraído do nabo forrageiro é uma opção de matéria-prima para a produção de biodiesel no Brasil, pois apresenta baixa viscosidade, o que melhora o desempenho do motor.

Além disso, possui melhor estabilidade química quando comparado ao óleo de soja e ao de girassol, diminuindo a possibilidade de eventuais degradações e formação de resíduos sólidos, se armazenado ou transportado inadequadamente.

A extração do óleo pode ser por solvente ou prensagem. Contudo, estima-se que a extração por prensagem eleva o custo do óleo em aproximadamente 10%.

O rendimento do biodiesel por hectare é de aproximadamente 280 litros, inferior a outras culturas, como soja e canola. No entanto, tem como vantagem sua utilização alternativa a óleos vegetais, considerados commodities da indústria alimentícia.

 

Veja também
Tenha a Agência
EMBRAPA de Informação
Tecnológica no seu site!

Refine sua pesquisa usando a
BUSCA AVANÇADA.

  Hiperbólica
  Hipertexto
  Links

Pasta de documentos

Saiba Mais
Agência Embrapa de Informação Tecnológica
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA
Todos os direitos reservados, conforme Lei no. 9.610.
EMBRAPA - Parque Estação Biológica - PqEB s/n°    
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901 | SAC
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041