Link para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Link para o Portal do Governo Brasileiro

 

Dinâmica de agroquímicos

Autor(es):  Marco Antonio Ferreira Gomes Cláudio Aparecido Spadotto Antonio Luiz Cerdeira

  Buscar  

 

   Busca Avançada

Depois da aplicação de um agrotóxico, adubo ou fertilizante no solo, vários processos físicos, químicos, físico-químicos e biológicos determinam seus respectivos comportamentos. O destino desses agroquímicos no ambiente é governado por processos de retenção (sorção), de transformação (degradação química e biológica) e de transporte (deriva, volatilização, lixiviação e escoamento superficial), e por interações desses processos. Além da variedade de processos envolvidos na determinação do destino ambiental de agrotóxicos/agroquímicos, diferenças nas estruturas e propriedades das substâncias químicas, bem como nas características e condições ambientais, podem afetar esses processos.

Condições meteorológicas, composição das populações de microrganismos no solo, presença ou ausência de plantas, localização do solo na topografia e práticas de manejo dos solos podem também afetar o destino dos agroquímicos no ambiente. Além disso, a taxa e a quantidade de água em movimento na superfície e através do perfil do solo têm um grande impacto na mobilidade desses compostos de uso agrícola. Um entendimento dos processos de transporte de agrotóxicos no ambiente, por exemplo, é essencial para direcionar planos de monitoramento e avaliação de impactos ambientais.

A variedade de agrotóxicos usados representa muitas classes distintas de substâncias químicas orgânicas. Os tipos de interações desses compostos com diferentes componentes do ambiente são enormes. Considerando os processos de transporte entre compartimentos ambientais, com os quais os agrotóxicos/agroquímicos estão relacionados depois de aplicados em áreas agrícolas, a lixiviação e o escoamento superficial merecem destaque. O escoamento superficial favorece a contaminação das águas superficiais, com o agrotóxico, os adubos e fertilizantes sendo transportados adsorvidos às partículas do solo erodido ou em solução.

A lixiviação dos agrotóxicos/agroquímicos através do solo tende a resultar em contaminação das águas subterrâneas e, neste caso, as substâncias químicas são carreadas em solução juntamente com a água que alimenta os aqüíferos. A permanência dos agrotóxicos no solo agrícola, por exemplo, é inversamente dependente da taxa de ocorrência dos processos de transporte.

Vários métodos têm sido desenvolvidos para o estudo e a previsão do comportamento e destino ambiental de agrotóxicos/agroquímicos, que vão desde o uso de parâmetros pré-estabelecidos até modelos matemáticos. Parâmetros são valores para propriedades físico-químicas e de comportamento ambiental, tais como, solubilidade em água, pressão de vapor, coeficientes de distribuição entre compartimentos e tempo de meia-vida de degradação ou dissipação. Modelos matemáticos para monitoramento são modelos funcionais que incorporam tratamento simplificado do fluxo de água e do transporte de solutos. O uso de índices tem sido também muito difundido para se estimar, por exemplo, o potencial de perdas de agrotóxicos por lixiviação e por escoamento superficial. O uso de parâmetros, índices e modelos orientam tanto os trabalhos de campo como as análises laboratoriais. Após os compartimentos ambientais de interesse e seus atributos serem conhecidos, é necessária a definição dos indicadores de alterações e de impactos ambientais. Por exemplo, se a água superficial é escolhida como o compartimento de estudo e a ocorrência de agrotóxicos como seu atributo, os níveis de agrotóxicos na água podem ser considerados como indicadores de alteração e de impacto.

 


Informações Complementares:

Adicionar à Pasta Monitoramento do herbicida diuron em água subterrânea na microbacia do córrego Espraiado, região de Ribeirão Preto, SP O objetivo do trabalho foi o de verificar a possível ocorrência e concentração do diuron em sete poços monitorados no mês de dezembro de 2004 e nos meses de março, junho e setembro de 2005, e propor, se pertinente, alternativas ou manejos mais adequados dos mesmos visando a manutenção da qualidade da água subterrânea da área dentro dos níveis aceitáveis para o padrão de potabilidade conf Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Monitoramento do herbicida hexazinone em água subterrânea na microbacia do córrego Espraiado, região de Ribeirão Preto/SP O objetivo do presente trabalho foi o de verificar as possíveis ocorrências e concentração do hexazinone ná água de sete poços localizados na região do córrego Espraiado, em Ribeirão Preto, SP, monitorados durante o ano de 2004, e propor, se pertinente, alternativas ou manejos mais adequados visando à manutenção da qualidade da água subterrânea dentro dos padrões recomendados pela EPA. Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Software AGROSCRE : apoio à avaliação de tendências de transporte de princípios ativos de agrotóxicos AGROSCRE é um programa computacional elaborado em linguagem Quick Basic 4.5, para facilitar a avaliação de princípios ativos de agrotóxicos pelos métodos de GOSS, pelo índice de GUS e por critérios da EPA – Environmental Protection Agency . O método de GOSS indica o potencial de transporte de princípio ativo associado a sedimento ou dissolvido em água e o método de GUS o potencial de Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Ribeirão pode não ter praia mas está em cima de um oceano de água limpa e saudável : o aqüífero Guarani Ribeirão Preto está situada na porção nordeste da Bacia Sedimentar do Paraná que abriga um manancial de água subterrânea gigante, com extensão de 1.150.000 km2, denominado de Sistema Aqüífero Guarani. Em função da preocupação crescente em relação à qualidade das água para consumo humano, como também em relação à preservação dos mananciais subterrâneos, a Embrapa Meio Ambiente, de Jaguari Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Subsídio à avaliação de risco ambiental de agrotóxicos em solos agrícolas brasileiros O trabalho procura subsidiar a Instrução Normativa do IBAMA em relação aos parâmetros do solo importantes na avaliação de risco ambiental de agrotóxicos. Mais Detalhes
  Hiperbólica
 

Pasta de documentos
Adicionar
Visualizar

  Informes
Embrapa Meio Ambiente
Topo | Página Inicial | Voltar
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610.
Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°.
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041