Link para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Link para o Portal do Governo Brasileiro

 

Fauna de insetos do Cerrado

Autor(es):  Ludmilla Moura de Souza Aguiar Amabílio José Aires de Camargo Evie dos Santos de Sousa

  Buscar  

 

   Busca Avançada

 

FAUNA DO BIOMA CERRADO

 

INSETOS

 

 

Foto: José Felipe Ribeiro - CMBBC

A diversidade de insetos (entomológica) da Região do Cerrado é rica, porém essa diversidade está ainda na fase de caracterização, com caráter urgente devido à diminuição das áreas nativas de Cerrado que têm sido incorporadas aos processos de produção agrícola. Estimativas sugerem uma riqueza em torno de 90.000 espécies; outras indicam a presença de 35 % das abelhas, 23 % dos cupins e 13 % das borboletas.

As abelhas têm papel importante na polinização das flores e produção de mel. Os cupins possuem riqueza de espécies e são importantes componentes da fauna do solo exercendo papel essencial nos processos de decomposição e de ciclagem de nutrientes, como herbívoros vorazes que são, e servem de alimento para grande número de predadores como tamanduá, tatu, cobra-de-duas-cabeças, lagartos, etc. As borboletas são um dos grupos mais populares de insetos e ricos em espécies.

Os insetos de modo geral desempenham papel-chave nos ecossistemas terrestres por estarem envolvidos em vários processos e interações ecológicas, como a polinização, a dispersão e a danificação de sementes, a disponibilização de nutrientes, a regulação das populações de plantas e outros animais, que é o controle biológico de pragas propriamente dito. Além disso, podem ser de extrema importância econômica, atuando, por exemplo, na produção de mel ou na forma de pragas agrícolas ou, de modo inverso em seu controle (como ocorre no controle biológico de pragas de lavouras onde insetos são utilizados como defensivos biológicos).

É necessária a concentração de esforços, tanto para a sistematização de dados existentes nas coleções biológicas regionais, quanto para a coleta de novas informações, possibilitando assim estabelecer prioridades para conservação, viabilizar a correta identificação de agentes de controle biológico, polinizadores, dispersores e pragas agrícolas, além da identificação de espécies de insetos (material entomológico) que possam significar risco para os quais a interceptação e quarentena são necessárias como medida de controle.

 

FAUNA DO BIOMA CERRADO

INSETOS

Os insetos são animais artrópodos, ou seja, com pernas articuladas, que têm o corpo dividido em três partes: cabeça, tórax e abdome. Na cabeça são encontrados um par de olhos, um par de antenas e as peças bucais; no tórax, três pares de pernas que totalizam seis pernas, daí serem chamados hexápodos e um ou dois pares de asas ou nenhuma asa; no abdome é encontrado o aparelho sexual externo também chamado genitália.

A parede do corpo serve de revestimento e de suporte, por ser resistente e insolúvel em água. A respiração dos insetos é do tipo traqueal, ou seja, o ar circula através dos tubos internos chamados traquéias, que se abrem na superfície do corpo através de orifícios chamados espiráculos. Não possuem sangue, mas sim um líquido claro, amarelado ou esverdeado chamado hemolinfa que circula levando alimento e muito pouco oxigênio para o corpo através de um tubo que bombeia a hemolinfa.

O corpo possui na porção ventral os gânglios cerebrais, torácicos e abdominais que forma o sistema nervoso do inseto. A digestão é feita nos intestinos anterior, médio e posterior. A reprodução é sexuada, ou seja, existem indivíduos com sexos separados que se reproduzem. A fecundação é feita através da cópula e colocam ovos. O desenvolvimento dos insetos ocorre com mudanças na forma, fenômeno chamado metamorfose. A seguir são apresentados as ordens de insetos mais comuns, seus nomes vulgares e significados.

 

Ordens

Nome vulgar

Significado

Thysanura

Tisanuros, traças dos livros

Thysan = fio; ura = cauda

Ephemeroptera

Siriruias, aleluias

Ephemero = efêmero; ptera = asas

Odonata

Jacintas,libélulas, lavadeiras

Odous = dente; gnatha = maxilas

Plecoptera

Plecópteros

Pleco = dobradas; ptera = asas

Orthoptera

Gafanhotos, grilos, esperanças, paquinhas

Orthos = retas; ptera = asas

Phasmatodea

Bichos-pau

Phasma = fantasma

Dermaptera

Tesourinhas, lacrainhas

Derma = pele; ptera = asas

Blattodea

Baratas

Blatta = achatado

Mantodea

Põe-mesas, louva-deus

Mantis = profeta

Isoptera

Cupins, térmitas, siriris, aleluias

Isso = igual; ptera = asas

Psocoptera

Piolhos dos livros, piolho de coleções

Psoco = triturar; ptera = asas

Anoplura

Piolhos

Anopl = inerme; ura = cauda

Thysanoptera

Tripés

Thysano = franja; ptera= asas

Hemiptera

Percevejos, barbeiros, Maria-fedida

Hemi = metade; ptera = asas

Homoptera

Cigarras, cigarrinhas, jiquitiranabóia, pulgões

Homo = igual; ptera = asas

Neuroptera

Formiga-leão, lixeiro

Neuro = nervura; ptera = asas

Trichoptera

Grumixã

Tricho = pelo; ptera = asas

Lepidoptera

Mariposas e borboletas

Lepido = escama; ptera = asas

Diptera

Moscas, mutucas, mosquitos, pium, catuquira

Di = duas; ptera = asas

Siphonaptera

Pulgas, bicho-de-pé

Siphon = tubo; áptera = sem asas

Coleoptera

Besouros, rola-bosta, escaravelho

Coleo = estojo; ptera = asas

Hymenoptera

Cabas ou vespas, marimbondos, abelhas, formigas

Hymeno = membrana; ptera = asas

Borboletas e Mariposas
  Descreve as pricncipais características da fauna da ordem Lepdotera, borboletas e mariposas, que ocorre no Cerrado brasileiro

Informações Complementares:

Adicionar à Pasta Diversidade de insetos em áreas cultivadas e reserva legal : considerações e recomendações A demanda mundial por alimentos tem sido crescente com tendências de continuar aumentando. O esforço para suprir essas demandas vem ocasionando o esgotamento acentuado dos recursos naturais. Por sua vez, tem havido, em âmbito mundial, mais conscientização sobre a necessidade de preservação dos ambientes naturais. A resolução dessa equação (alta produção com baixo custo ambiental) é compl Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Abundância de insetos herbívoros associados ao pequizeiro (Caryocar brasiliense Cambess.) The present research aimed at evaluating the effects of branch growth rate in the abundance of free life herbivore insects associated with Caryocar brasiliense in three different habitats (savannah, dry forest, and pasture). In each habitat 20 trees were chosen and in each tree four branches were marked,they were monitored monthly from June to November of 2001. During the monitoring, 47 Mais Detalhes

Adicionar à Pasta As formigas tecelãs do cerrado Alguns insetos, em especial as formigas, têm comportamentos sociais altamente especializados. A construção do ninho, por exemplo, revela muito sobre a evolução desses organismos. Entre os insetos sociais, as formigas tecelãs constituem um grupo restrito, sobre o qual se sabe muito pouco. São, no entanto, uma chave importante na compreensão dos mecanismos envolvidos no desenvolvimento da Mais Detalhes

Adicionar à Pasta Interaction between ants and plants bearing extrafloral nectaries in cerrado vegetation Nectários extraflorais (NEFs) são glândulas de néctar não relacionadas com o processo de polinização da planta e que podem ocorrer virtualmente em todas as estruturas vegetativas e reprodutivas de angiospermas. Estudos recentes revelaram que NEFs ocorrem em diversas espécies de arbustos e árvores dos cerrados brasileiros. Plantas portadores destas glândulas são visitadas de dia e de no Mais Detalhes
  Hiperbólica
 

Pasta de documentos
Adicionar
Visualizar

  Informes
Embrapa Cerrados
Cerrado Brasil
Topo | Página Inicial | Voltar
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610.
Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°.
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041